Lídia Carmeli

Todo dia Música e Poesia

Textos

Hormônios Poéticos
É mais erótica a alma no outono da vida
Quando somos folhas que voam ao vento...
Há imagem mais sensual que a leveza?

Os hormônios já não gritam...
Ouvem o sussurro dos elétrons
Movimento vivo da energia pura

O impulso de quem está vivo não cessa.

Em qualquer tempo, hormônios são como uma sede
Que só se aplaca ao beber
E quando se fartam de sumo e de seiva
Florescem estrelas, sonham amanhãs

Renascem e vivem por mais vida.

Por quê se atraem as Polaridades?
Porque são os Princípios da Existência.
O Feminino e o Masculino
Trançam a Árvore da Vida

A serpente é eterna reverência ao sagrado.

Ainda que o corpo oculte a alma
O tempo desnuda o erótico
Para que todas as estações
Exponham a sua sabedoria

E não é em vão que o sol sensualize
A Natureza
E a lua cintile misteriosa
Para que homens e mulheres,
Hormônios e elétrons
Jamais parem de dançar

E ainda que de forma inconfessável
A morte também seja erótica
Os anjos hão de celebrar
Quando com ela fecundarmos o Céu
Para de novo pertencê-lo


  












Lídia Carmeli
Enviado por Lídia Carmeli em 12/07/2017
Alterado em 14/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras